Contate-nos: contato@klassmatt.com | +55 51 3093.7200

Gestão de estoque: 10 Sintomas clássicos de uma má gestão

A gestão de estoque prejudica empresas de todos os portes, sabendo que esse problema pode causar perdas de produtos gerar conflitos que enfim, podem atrapalhar o cliente.

Segundo as pesquisas atuais, mais de 70% das empresas perdem vendas por causa dos problemas no processo de gerencia de produtos e ferramentas dos estoques.

E empresas de todos os portes podem sofrer com os erros de uma gestão de vícios do estoque. Todos os problemas que surgem devem enfim, ter controle.

Considerando que mais da metade dos estoques que tem são propícios de erros, devemos achar esse numero alto. Porém, são erros que podem enfim, ser evitados com uma gestão boa de dados de entrada e saída de produtos.

De todo modo, uma ruim gestão de estoque de vários tipos de produtos podem causar erros como muitos produtos em estoque ou falta, controle errado e perdas.

No inicio, devemos considerar que a gerencia do estoque é de valor alto para empresas de todos os tamanhos. Ainda mais para as empresas que precisam controlar estoques com tipos diferentes de produtos.

A gestão de estoque quando feita de forma certa se torna relevante para a qualidade e geração de resultados. Sendo enfim, notável para os custos e aumento da satisfação do cliente.

Entre outros fatores, a empresa deve investir pesado na qualidade da gestão de estoque. Como forma de enfim, reduzir perdas, custos não esperados e reclamações por parte de seus clientes.

A má gestão de estoque

Geralmente, se refere a um conjunto de práticas e de planos errados, segurança de produtos que existem no estoque de uma empresa.

Toda empresa para atender o seu cliente interno e externo necessita de um estoque grande ou estoque mínimo. Para manter a sua capacidade de resposta e direção de produtos para atender pedidos de clientes ou necessidades internas em seu ambiente corporativo e produtivo.

Quando a gestão do estoque é ruim todos os processos entram em estado de risco de perdas sem reparos para os produtos e processos de atendimento junto ao cliente final.

No inicio, a empresa deve contar com a instalação e manter seus sistemas atuais e integrados, registrando a entrada e saída de produtos.

É importante também treinar as equipes envolvidas com os processos de consulta e transporte dos estoques bem como manter todas os dados atuais.

Digitar processos é uma decisão bastante comum em empresas de diferentes portes no tocante ao gerir estoques enfim, todo o plano envolvido.

Porém, outra solução que já está sendo mais popular aos poucos é a automação dos dados para manter diferentes setores da empresa informados sobre as condições do estoque.

Os 10 sintomas de uma má gestão de estoque

A seguir vamos mostrar os dez principais sintomas que enfim, se referem à má gestão de problemas do estoque em uma empresa. Devemos ressaltar que esses sintomas enfim, podem se fazer presentes em empresas de diferentes segmentos e portes.

Porém boa parte desses erros podem ser facilmente evitados desde que a empresa busque orientações e aplique treinamento de modo eficiente em sua equipe.

É importante procurar analisar com mais proximidade em quais locais está ocorrendo a má gestão de estoque e enfim, tomar iniciativas corretas para cada situação.

1 – Ausência de relatórios em tempo real

Muitas vezes não dedicar atenção aos relatórios e processos de monitoramento se torna um grande problema. Existem empresas de diferentes portes que deixam de considerar os relatórios. No processo de gerenciamento de estoque.

Com a ausência das notas a equipe é obrigada a atuar enfim, de forma intuitiva o que poderá causar excesso ou falta no estoque da empresa.

Contando com os relatórios adequados, as empresas garantirão acesso aos dados mais apuradas sobre a exigência real do estoque de ser renovado ou mantido.

2 – Não calcular o envelhecimento do estoque

A empresa ainda comete erros ao não acompanhar os movimentos de seus estoques e demais informações como o prazo de validade de cada produto. Quando produtos estragam rápido e até mesmos os que não passam a data de validade ou perdem a integridade física devido ao processo de desgaste as perdas enfim, serão irreparáveis.

Em muitos casos as empresas devem investir na locação de mais espaços de estoque gerando custos, mas isso se torna necessário quando a empresa não consegue se livrar ou decorrer o estoque mais antigo.

Na prática, a avaliação e análise de processo de estoque gerará uma melhor ideia das condições de cada produto e a projeção de lucro sobre os ativos dos produtos estocados.

3 – Excesso de locais de armazenagem

Uma das situações que simboliza a má gestão de estoque é o uso de várias instalações dedicadas para o armazém de produtos sem contabilizar os custos de cada ponto de armazenagem de modo adequado.

Ainda existem empresas que utilizam a gerencia manual dos produtos estocados perdendo a chances de enfim, se ter controle pleno sobre os fluxos de pedidos.

No caso de controle manual, as empresas costumam armazenar mais quantidades dos mesmos produtos acreditando que estes sempre vendem bastante. Por outro lado, como o produto pode ser de direção e com armazém em diversos pontos, mais espaços podem ser cheios pelo mesmo produto.

4 – Falta de treinamento

Desde o início do artigo estamos indicando que o treinamento é fundamental para manter o funcionando do estoque de forma eficiente.

Mesmo no caso de treinamento já aplicado é importante tomar cuidado com os treinamentos rápidos demais ou repassados de forma somente prática sem descrever os pontos teóricos de qualidade a serem vistos e seguidos.

No contexto da má gestão de estoque sabemos ao mesmo tempo que a gerencia de estoque não é uma tarefa fácil de ser executada. Porém, com a ausência de treinamento dedicado para a equipe a tarefa poderá ter mais problemas.

Com o passar do tempo, pequenos erros ou inconformidades poderão se transformar em grandes problemas gerando resultados negativos para a empresa.

Dessa forma, é fundamental treinar a equipe com integridade e dedicação máxima. Para que todos da equipe conheçam as funções do sistema, do software e da rotina diária da empresa.

5 – Ausência de organização

Quando a empresa não conta com organização adequada, com instalação de softwares de controle e boas práticas para armazenar, há sérios riscos envolvidos.

Nos dias atuais, há diferentes formas de aproveitar todo o espaço físico do setor de estocagem, entrada e saída de produtos. Porém, muitas empresas não dedicam tempo adequado para enfim, revisar a estrutura da instalação visam aumentar as condições de trabalho e o fluxo de trabalho.

Em muitos casos, por exemplo, os produtos que são mais procurados e mais vendidos devem estar disponíveis em locais de fácil acesso para ser encontrados com mais facilidade.

Posteriormente, os produtos menos populares precisam ser colocados em áreas comuns ou mais acima das instalações do armazém.

Esses detalhes sempre vão depender de plano e de uso estratégia das bases e dos locais de estoque para evitar uma má gestão.

6 – Falta de controle de estoque

Os donos dos negócios e gestores de empresas precisam ter a noção sobre a necessidade de verificar anualmente o estoque. Para verificar que não ocorra de novos problemas ou repetições.

Existem casos de uma empresa dedicar algumas semanas para verificar o seu estoque, fazer a contagem total e verificar o que tem de especial em cada item em relação ao sistema.

Se trata de uma atividade útil, porém é importante que a revisão seja seguida e que seja coloada uma revisão mais profunda anualmente.

Na maioria dos casos, as empresas cometem erros no processo quando verificam de estoque, gerando mais custos e elevando a falta de eficiência na cadeia de suprimentos.

7 – Interrupção das operações

Em certos casos, seja por ignorância da equipe, alteração nos produtos e no local do armazém, podem ocorrer paradas nas operações de gerencia.

Quando ocorre parada nas operações relativas aos estudos, a empresa sofre com um processo sem eficiência.

8 – Falta de regularidade para a qualidade na gestão de estoque

A má gestão de estoque também pode ser por causa de falta da regulagem na verificação da qualidade dos produtos. Que estão estocados no setor do armazém da empresa. Por outro lado, fazer estudos da qualidade do estoque gera melhores retornos para a empresa.

9 – Distância entre armazéns e local de trabalho

Outro fator que prejudica a empresa é a distância existente entre os pontos de estoque e o local de trabalho da empresa responsável pela entrada e saída dos produtos.

Algumas empresas costumam permanecer em um endereço central da matriz ou filial, mas mantêm seus armazéns em um local distante por causa dos valores dos aluguéis serem mais baixos para o uso de estoques em terrenos de grande extensão.

Essa distância gera atrasos de entrega, atrasos ao passar dados e falta de convício entre o dado que existe no ponto de produção ou de vendas em relação ao do cliente final.

10 – Ausência de um inventário

A empresa e seu local de estoque precisam realizar uma lista dos produtos que comprou, estocou e vendeu, ou que ainda mantém em seus armazéns.

Não ter um lista inicial e atualizada gera grandes perdas para a empresa e para todo o fluxo de produção da empresa.

A maioria dos gestores de estoque pecam por não conhecerem seus números e, principalmente, conhecerem as perdas e mercadorias paradas.

Não ter um CRM ou um processo que possibilita controlar cada mercadoria por item e preço, pode prejudicar muito a saúde financeira da empresa, trazendo futuros prejuízos.

Principais efeitos da má gestão de estoque

A má gestão de estoque dependerá sempre do pensamento, reais análises sobre o plano de uma organização. Mesmo para os melhores gestores em logística não é fácil administrar e organizar o estoque diariamente.

Dentre os principais efeitos de uma má gestão neste setor podemos mostrar:

– Geração de gastos que não são necessários a partir dos quais a empresa começa a pagar mais do que é de fato necessário para se manter funcionando e o fluxo de vendas. Nesse caso a empresa sofrerá com o excesso de compras e com o futuro desperdício.

– Faltas de comunicação entre a equipe e a integração de dados na empresa. Principalmente, quando há muitos dados, além de possíveis compras sobre a quantidade do mesmo produto.

– Perdas de força competitiva em relação aos concorrentes diretos. Sabemos que quando os concorrentes estão mais bem organizados em relação aos seus estoques e plano logístico eles gerarão maior vantagem competitiva a curto e médio prazo.

– Falta de atualização de dados no fato da empresa não saber quais são os produtos mais antigos e quais são os mais novos, não saber diferenciar lançamento de produtos já populares, entre outros tipos de dados.

​Qual a importância da gestão de estoque?

A partir de uma visão geral, o estoque é o setor da empresa que armazena os ativos da empresa destinado para diferentes fins, principalmente, para as vendas ou serviço ao cliente.

Ao aplicar uma gestão de estoque eficiente, a empresa tem grandes benefícios como a facilidade do processo de logística, melhoria no plano de compras e vendas de produtos e aumento do capital de giro.

Por outro lado, uma má gestão de estoque gera grande prejuízo para a empresa, lembrando que quando guardamos produtos sempre tem um custo fixo, principalmente, quando os produtos estão parados sem se movimentar ou saída para as vendas.

Conclusão

Portanto, podemos analisar por este artigo que má gestão de estoque gera impactos diretos na atuação da empresa. Os gestores devem ter muita atenção nessa área para evitar cometer erros para a estrutura e plano comercial da empresa.

Nos tempos atuais, a gerencia do estoque pode ser considerada como uma das principais bases de que sustenta as atividades de uma empresa.

Neste artigo mostramos os deveres da empresa investir na criação de uma lista, na instalação de softwares de controle, treinamento de suas equipes e na adoção de boas práticas no local físico de armazém.

A empresa que investe na boa gestão logística e se dedica plenamente na organização do estoque terá bons resultados.

Gostaria saber mais sobre esse assunto? Marque uma reunião com nosso time de especialistas.

Klassmatt

A Klassmatt é uma empresa especializada em saneamento, governança de cadastros de Dados Mestres e Big Data, com 23 anos de experiência, possui clientes em mais de 35 países e desenvolveu a plataforma mais avançada e robusta do mercado na área de governança e padronização de cadastros de materiais, serviços, clientes e fornecedores, a plataforma Klassmatt®. Oferecemos soluções para saneamento de dados referente as descrições, padronização, higienização, enriquecimento de materiais, serviços, clientes e fornecedores, atuamos com classificação fiscal de NCM, NBS, CEST, LC 116, tradução para diversos idiomas, categorização UNSPSC e adição de mídias, tudo de acordo com os mais altos níveis cerificações nacionais e internacionais.

Você pode gostar

Dados mestres

O que são Dados Mestres

A receita da líder no mercado de software e serviços para gestão de dados mestres cresceu 5 vezes nos últimos 4 anos. No período foram 30 novos clientes, como Bayer, Tigre, Equatorial Energia, Braskem, OZ Mineração e Dana Corporation, entre outras empresas de grande porte.

KLASSMATT cresce 30% no 1º semestre de 2022

A receita da líder no mercado de software e serviços para gestão de dados mestres cresceu 5 vezes nos últimos 4 anos. No período foram 30 novos clientes, como Bayer, Tigre, Equatorial Energia, Braskem, OZ Mineração e Dana Corporation, entre outras empresas de grande porte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *